Ameixa

A ameixa é o fruto da ameixeira, uma planta herbácea que pertence à família Rosaceae, à subfamília Prunoidae e ao género Prunus, que compreende mais de 20 espécies.Necessita de um clima temperado, mas resiste perfeitamente ao frio. Existem variedades europeias, japonesas e americanas. As ameixas são frutos de diversos tamanhos e formas, com uma película fina, adstringente, apresentando várias colorações entre amarelo e vermelho, apresenta uma polpa firme, de cor amarela, vermelha ou roxa, how to start a reflective essay thesis about happiness fibrosa e doce.

Em 2011, a produção mundial de ameixa foi de 10 999 000 toneladas, sendo a China o maior produtor, com uma produção de 5 350 000 toneladas.

Em Portugal, no ano de 2016, a produção de ameixa atingiu 26 067 toneladas, com uma área geográfica de produção de 1 799 hectares. Sendo as regiões com maior produção, o Ribatejo, o Oeste, Palmela, Campo Maior, Estremoz, Borba, Algarve e Cova da Beira.

A ameixa é um fruto com um alto valor nutritivo, sendo rica em água, açúcar, sais minerais (cálcio, fósforo e ferro) e em algumas vitaminas. Também tem propriedades laxantes, devido à presença de um tipo de açúcar, o sorbitol, após a secagem esta propriedade ainda fica mais acentuada.

A ameixa é um fruto de difícil conservação, na sua forma natural, sendo assim para rentabilizar este fruto pode-se conservar a ameixa em compotas, licores, conservas em calda de açúcar ou sob a forma desidratada.

O processo de secagem é um excelente método para conservação dos alimentos perecíveis sendo já largamente utilizado na secagem de outras frutas, nomeadamente na desidratação de pedaços de maçã, pêra, pêssego e ameixas.

Este processo tem como objetivo remover a água presente no produto, para diminuir ou inibir a atividade microbiana e enzimática que de outra forma iria produzir danos nos alimentos, que se consegue através da redução da atividade da água (aw) a um nível que aumente a sua estabilidade e que permita o armazenamento seguro durante um período prolongado. Uma outra vantagem dos produtos desidratados são os seus requisitos de embalagem minimizados e menores custos de transporte, como resultado da redução de peso.

Vários métodos são atualmente usados na secagem de produtos alimentares e em particular nas frutas, dependendo do meio utilizado. De entre eles, destacam-se a secagem solar (tradicional ou com secadores solares), secagem a ar quente, a ar desumidificado, secagem por liofilização, por micro-ondas e por contacto direto. Estes equipamentos têm como objetivo promover a transferência de calor e massa no seio do produto de modo que não promovam apenas a diminuição do teor de água, com o consequente aumento da estabilidade do produto, mas também exerçam influência na sua textura, viscosidade, aroma, cor, gosto e sabor. Esta influência tem a ver com o modo como é retirada a água do produto e do tempo e velocidade de secagem. A secagem solar e a secagem por ar quente exercem uma maior influência nas características finais dos produtos, devido ao longo tempo de secagem em temperaturas médias ou elevadas.

Atualmente, na indústria alimentar assiste-se a um forte interesse pelo fabrico de novos produtos e simultaneamente uma enorme preocupação com os custos com a energia, visto ser uma parcela relevante nas suas despesas de funcionamento.